Gratuito E 3 Super Dicas Especiais


Como Ganhar Dinheiro No Youtube


Alessandro Molon, deputado federal (PT-RJ), participou do Poder e Política, programa da Folha e do UOL conduzido pelo jornalista Fernando Rodrigues. A gravação aconteceu em 18.set.2013 no estúdio do Grupo Folha em Brasília. Narração de abertura: Alessandro Molon tem quarenta e um anos. É bacharel em Justo pela PUC do Rio e mestre em história pela Escola Federal Fluminense. No início da carreira, Alessandro Molon foi professor de história em escolas municipais do Rio e radialista da Rádio Catedral.


Em 2002, aos 30 anos, elegeu-se deputado estadual pelo PT. Em 2006, foi reeleito com a superior votação entre os petistas. Alessandro Molon disputou a prefeitura do Rio em 2008. Ficou em 5º local. No 2o turno, recusou-se a apoiar Eduardo Paes, que acabou derrotando a eleição com o suporte do PT. Em 2010, Molon elegeu-se deputado federal.

  • Use a linguagem que suas personas fazem uso
  • Fale os comentários no seu website
  • seis dicas pra fazer um folder online
  • 3 Por que devo baixar Google Play pra Android
  • Love Fola
  • 90% dos filmes com melhores funcionamento no Youtube têm miniaturas personalizadas

É relator do projeto de Marco Civil da Internet. Folha/UOL: Olá internauta. Bem-vindo a mais um "Poder e Política - Entrevista". Este programa é uma realização do jornal Folha de S.Paulo e do portal UOL. A gravação é realizada neste local no estúdio do Grupo Folha, em Brasília. O entrevistado desta edição do Poder e Política é o deputado federal Alessandro Molon, do PT do Rio de Janeiro.


Folha/UOL: Deputado, sou grato por sua presença neste local no estúdio do Grupo Folha. Eu início perguntando: O sr. é relator do projeto chamado de Marco Civil da Web. Teve uma reunião recente com a presidente da República, Dilma Rousseff. O que foi discutido e o que a presidente pediu para o sr. sobre o Marco Civil? Alessandro Molon: Fernando, em primeiro espaço eu queria cumprimentá-lo, agradecer o convite, contar que eu estou honrado por estar neste local e cumprimentar todos os internautas que nos acompanham assim como. E manifestar que foi uma reunião fantástico pelo motivo de a presidenta pediu uma reunião pra cuidar dos dados do Marco Civil.


O projeto é de autoria dela. Foi enviado para a Câmara dos Deputados em 2011. Lá na Câmara dos Deputados foi construída uma comissão especial como manda o regimento interno. O projeto do Marco Civil está há em torno de 2 anos pela Câmara pronto, neste momento há qualquer tempo, para ser votado. Não fosse este episódio de espionagem norte-americana no Brasil, esse empurrão sem demora não teria acontecido? Olha, Fernando. Depois de um ano aguardando a votação do projeto, eu lamento ter que aceitar que talvez a votação do Marco Civil fosse ainda mais adiada se não fosse este escândalo. O projeto imediatamente está pronto pra ser votado há um ano. Existe um ano eu venho pedindo pra que a Câmara vote o projeto. São mais de 100 milhões de internautas no Brasil que estão desprotegidos já que nós não temos uma lei que os proteja. O Marco Civil é essa lei e, entretanto, nós fizemos 6 tentativas de votação, todas elas frustradas.


Duas na comissão especial e quatro no plenário. Felizmente, a Câmara prontamente terá que votar o projeto infelizmente depois de um escândalo como este. Entretanto de imediato, com a emergência constitucional, se a Câmara não votar, a pauta fica trancada. É claro que requisitar a emergência constitucional para um projeto gera a todo o momento uma tensão entre o Poder Executivo e o Poder Legislativo, pelo motivo de significa o Poder Executivo, no limite, trancar a pauta da Câmara.


Mas, lamentavelmente, se fez imprescindível. Foi anunciado uma detalhes de que o Palácio do Planalto, a presidente Dilma Rousseff, desejaria que empresas de Web que oferecem serviços aos seus consumidores brasileiros armazenassem cópia dos detalhes todos no Brasil fisicamente. É real esse pedido? Como ele poderá ser incluído pela lei e é exequível? Excelente, é real este pedido.


Isto é, essa é uma apreensão da presidenta, é uma proposta dela após esse escândalo de espionagem. Ela efetivamente pediu isso. Os técnicos que trabalham conosco e também nos ministérios estão estudando a melhor forma de acrescentar isso no Marco Civil e pensando quais são os prós e os contras desta decisão.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *